segunda-feira, julho 21, 2014

Será que ha quem não queira saber da Moura Morta?

Felizmente que as novas Tecnologias acabaram por catapultar a Moura Morta para grandes paginas de Internet e que por todo o Mundo se saiba encontrar a Moura Morta no Mapa.
Das 4 Moura Mortas que existem em Portugal, é a nossa que é mais falada e visitada pelos utilizadores da Internet apesar das outras serem freguesias, uma de Castro Daire e outra de Peso da Regua, bem como um pequeno lugar já perdido no Alentejo, que não aparece quase em lado nenhum.
O ter tido foral de D. Afonso Henriques em 1151.
O ter sido um dos importantes centros de explorações auriferas, com as suas lavarias ao longo do Rio Alva e com os celebres Morouços, verdadeiros monumentos de escombros da industria aurifera, que foram covardemente destruidos pela ignorancia dos "patos bravos" que apareceram a seguir ao 25 de abrir. Estes monumentos foram destruidos em britadeiras para obras no concelho e vendidos para serem enterrados nalgumas estradas.
O ter sido palco de saque das tropas napoleonicas, aquando da sua retirada depois da pernoita nos termos da Ponte de Mucela, Barreiro, Mucela e mesmo Moura Morta e fuga para outra pernoita na Serra de Sta Quiteria.
O ter sido no ultimo quartel do Sec.XIX uma aldeia com 80% das familias emigradas no Brasil, em Belem do Pará. Ainda hoje dá para contar as casas que existiriam na altura e por onde andaram os seus antepassados. A maioria começava como leiteiro evoluindo para padarias e mercearias. Todos os mouramortinos têm familia que ainda por lá anda ou que por lá andou. Poucas foram as mulheres que emigraram e acompanharam os maridos.
O ter sido a unica aldeia que passou administrativamente em 1898 do concelho de Arganil para o de Vila Nova de Poiares integrando-se na Freguesia de S. Jose das Lavegadas, vinda da freguesia de Pombeiro.
O ter sido a terra da Bruxa ( Ti Palmira) que trazia nas decadas de 50 e 60 do seculo passado, centenas de pessoas que de carreira ou de carros de aluguer vinha até à Moura Morta à espera dos seus "milagres".

O ter sido a terra natal do Comendador Dr. Antonino Henriques, grande orador, historiador e professor Metodologo que muito divulgou a sua terra em artigos escritos na imprensa e colaborando muitos anos com a Comarca de Arganil com o pseudonimo do " Ze dos Tojeiros". Era um homem da Moura Morta, que fosse nas invulgares conversas ou mesmo nos meios culturais e academicos se assumia como um homem da Moura Morta um verdadeiro mouramortino. Á epoca Pedro Homem de Melo era das terras de Afife e Antonino Henriques era das terras da Moura Morta.
O ter sido a aldeia em que os seus homens a seguir ao 25 de Abril meteram mãos à obra para criarem o seu Centro de Convivio, trabalhando de sol a sol,estabelecendo contactos e pedindo ajudas.
O ser actualmente a Capital Universal da Truta onde se encontram os melhores pesqueiros europeus de Truta Fario.
O ser um dos locais onde se têm realizado dos melhores tramos de Campeonatos do Mundo, Campeonatos Europeus e Campeonatos Nacionais de Pesca à Pluma?
O ser actualmente um dos locais privilegeados para as Descidas de Rio, Descidas de Canoas e de desenvolvimento de Trilhos e de caminhadas ao longo das margens do Rio Alva.

O ter gente capaz de divulgar a sua terra e as suas gentes, quer as residentes quer as que labutam por todo o mundo, que sabemos que consultam e sabem as noticias quer atraves do Blog quer das paginas do Facebook.
 E veio isto a proposito das Placas de Identificação da Moura Morta. ... não é por acaso que é mais dificil encontrar a Moura Morta de carro, atraves dos ramais municipais da Ponte de Mucela-Igreja Nova. Poderá não ser má vontade, mas parece-o. Desde o alcatroamento dos troços dos ramais da Igreja Nova-Moura Morta e da Ponte de Mucela-Moura Morta e com a construção do Pontão de "aterro" ,que se verificou ser necessario colocar ali placas que indicassem onde ficaria a zona urbana da Moura Morta.

Foi assim que esteve esta placa de Localidade durante 4 anos...ate que a vergonha apareceu.

Passaram varias gestões pela Freguesia das Lavegadas e nenhuma conseguiu autorização da Câmara ou a sua colaboração para colocar na zona do Pontão, placas que indicassem a Moura Morta. Na Ponte de Mucela, na entrada do Ramal, a JAE na altura, colocou lá duas placas grandes e imponentes que davam dignidade à Moura Morta, indicando o caminho. Em contrapartida no S.Pedro e na Estrada da Beira ate se entendia que lá não estivesse a indicação de Moura Morta. Mas no inicio do Ramal de Mucela, o sacrificio que foi la encaixar o nome de Moura Morta foi um "martírio". Miseravelmente muitos mouramortinos pediam por favor para la ser colocado o nome da Moura Morta.

Consegui-se la colocar o nome intercalado com um pintura fora do comum e com um lettering diferente. Tamanha era a má vontade. Mais tarde e por favor tambem foi pedido que se colocasse outra placa a meio do Ramal de Mucela, que indicasse a Igreja Nova e a Moura Morta. Tambem demorou o seu tempo e já nem estavamos na epoca do papel selado. Foi colocada aí uma placa e outra na parede da Igreja.
As placas a colocar na zona do Pontão, eram ja uma pretensão ha uns 4 mandatos do Executivo para que la fossem colocadas. Chegou a haver um movimento para se quotizarem a angariar fundos para a aquisição das placas, mas os Executivo da Junta iam manda-las fazer, mas não havia ainda autorização dos serviços camararios. Sabe-se que as Placas já existem, mas parece haver um erro nas placas o que foi detectado ha ja muitos meses. Será que ainda há má vontade do Executivo da Câmara?
Será que este novo Executivo tambem não gosta da Moura Morta?
Isto tambem faz lembrar a Toponimia. Ainda não será desta?

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home