quarta-feira, dezembro 24, 2014

Efemérides de Mouramortinos - 24 de Dezembro

Abel Lopes - Nascido a 24 de Dezembro de 1925


faria hoje o seu 89º Aniversário
Um dos poucos capaz de tudo fazer com madeira com ferro ou que o que for preciso ser trabalhado afim de sair daí algo que funcione, alguns do que o conhecem falam dele com muita consideração, pois é, 85 anos, dos poucos se não o único capaz de por a funcionar moinhos de vento, reparar os lagares de azeite, capaz de construir rodas, barcos noras com sistemas mecânicos (com o acoplamento de caixas de velocidades e veios), mas isso não quer dizer que não seja capaz de construir as noras em madeira (tradicionais), ou os barcos de madeira para atravessar o rio. Poderia estar para aqui a escrever mais, muito mais, mas não poderia deixar de referir o seu sentido de humor e a sua perspicácia .
Merece assim a nossa homenagem. Espera-se que os familiares elaborem um Curriculum com seus feitos e as suas artes. O Ti Abel merece-o, até pela admiração que os conterrâneos e amigos têm por ele.Estas homenagens são merecidas enquanto em vida dos artistas. Não pode ser esquecido, apesar da foto merecida que se encontra no Centro de Convívio o homenagear na presença as pessoas que colaborarem em trabalho com o inicio do Centro.
Conhecido como o Abel Ideias, o verdadeiro artesão.

Era o Sócio n.º 9 do Centro de Convívio da Moura Morta - Sócio Fundador - Sócio desde 01 de Abril de 1977
Foi distinguido com a Medalha de Ouro da Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares.


Etiquetas: , ,

8 Comments:

Anonymous Anónimo said...

É um grande artista! Sim senhor!
E ja agora parabens ao Tio Abel!

12:29:00  
Blogger rei lear said...

O Sr. Abel Lopes é familiar do Sr. Alípio Ideias de Mucelão?
Este homem também era "brilhante" na arte de reparar tudo o que metia mecânica e até intervinha nos seus próprios veículos, adaptando instrumentos, aletrando outros etc.
São génios destes que, pela sua grande valia, aliada a uma simplicidade manifesta, fazem "andar" o mundo.
A sua obra merece ser divulgada para ficar como exemplo saudável para as gerações presentes e vindouras.
De simples homens se constrói um grande País.
Parabéns Sr. Abílio Lopes, HOMEM grande das Beiras.

10:19:00  
Anonymous toze said...

Julgo que o Rei Lear está a querer referir-se ao Sr. Alipio da Sobreira ( como era conhecido cá na zona).Dois homens que poderiam rivalizar nas suas Ideias, pois tornavam do dificil coisas faceis.

20:02:00  
Anonymous Rey vadyo said...

Este Rei Lear será um dos filhos do Dr. Augusto Simões, que se encontra em Tomar?

22:14:00  
Anonymous Anónimo said...

ele é de tal forma 1 GRANDE HOMEM k vai ser condecorado com medalha de ouro pela camara no dia 13 de janeiro força ti abel

20:56:00  
Anonymous dopátio said...

axo k ja li isto o ano passado, aki neste mesmo blog, nem apagaram os posts... enfim
axo k a grandeza deste homem merecia mais e melhor. Mas isso é algo k vai na consciência de cada um.
É dakelas pessoas k mesmo sem posts deixa o seu nome escrito em letras bem grandes na história de uma "terra pequena".
é um orgulho ser neto de quem sou...

17:48:00  
Anonymous Anónimo said...

e será que ninguem encomenda para a Moura Morta ou expõe um dos grandes trabalhos que executou?
barcos, Rodas, Moendas, Moinhos, entrosgas, carretos, carros de mão,carros de bois, carroças...uma catrefa de coisas de um artista sem seguidores.
O Centro de Convivio pode criar um mini museu de artesanato , alfaias e actividades agricolas que se praticaram nesta aldeia ribeirinha.

11:15:00  
Anonymous Anónimo said...

Ve la se a Câmara lhe encomendou algum trabalho? Vê la se a freguesia adquiriu algum trabalho para o expor?
Quando os donos das rodas, dos moinhos ou dos barcos os queimarem, o que fica?
Nada. E assim se apaga da memoria os feitos dos grandes homens.
Quando morrem, depois mais ninguem se lembrara deles assim como deixaram de se lembrar do Padre Eduardo que nasceu na Moura Morta e foi presidente da Câmara de Arganil, e do Dr. Antonino Henriques que muita gente ainda o conheceu bem.
Enquando precisarem deles em vida, são os maiores. Depois serão esquecidos.
Uma obra exposta, pode ser recordada por varias gerações.
É assim a historia dos povos, das aldeias e das suas gentes.

17:37:00  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home