quarta-feira, janeiro 14, 2015

Adagios Populares e muito Antigos-2

Medicina Popular
(Segundo a tradição de Guimarães)
Adagiário Médico
III MÃES E FILHOS (A Mulher.- Hereditariedade.- O Parto)
 1. A mulher e a pescada, quer-se da mais alentada
2. A mulher e a sardinha, quer-se da mais « pequeninha »
3. Filho meu, mais vale doente que são
4. A mulher grávida aos 3 mêses encobre, aos 4 quer e não pode
5. Quinze dias na cama, quinze no lar, depois mulher vai trabalhar (respeitante à mulher parturiente)
6. A galinhas põem pelo bico, e as mulheres (que amamentam) o leite vai-lhes pela bôca
7. Mulher parida, nem porca, nem limpa
8. A mulher casada, deita-se singela e acorda dobrada
9. O parir é dor e o criar é amor
10. A dor ensina a parir
11. Cada parto, cada ventura
12. Qual é Maria, tal filho cria
13. Quem cedo adenta, cedo aparenta
14. Se teu filho adentar, todos os santos tens que adorar
15. Quem tem filhos, tem cadilhos, quem os não tem, cadilhos tem
16. Dos quinze para os dezasseis, raparigas, vós bem sabeis
17. Homem velho, mulher nova, filhos até à cova
18. Parto inchado, parto abençoado
19. Os pecados de nossos avós, fazem-se eles, pagámo-los nós
20. Mãe aguçosa, filha preguiçosa
21. O berço o dá, a tumba o leva
22. Deus não quis tornar a ser menino, pela sede que passou
23. Filho és, pai serás, assim como fizeres, assim o acharás
24. Filha crescida, dá-lhe marido – aos vinte criada, logo casada
25. Tais fomos como vós, tais sereis como nós
26. Tal árvore, tal fruto
27. Mulher doente, mulher para sempre
28. Quem sai aos seus não degenera
29. Mulher panosa, criança formosa
30. Parto molhado, parto adiantado
31. Á teia urdida e à mulher parida sempre se lhe dá uma saida
34. Aos seis assenta, aos sete adenta, ao ano andante, aos dois falante (a criança)

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home